Regional de Cascavel

 

A Regional de Cascavel foi inaugurada em outubro de 1978. Sua área de atuação abrange 67 municípios da Região Oeste.

A estrutura da Regional de Cascavel conta com 1.850 m² de construção, numa área de terreno de 10.000 m², em sede própria, adquirida com os recursos do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia – INMETRO.

A equipe de técnicos e metrologistas da Regional executam praticamente todos os serviços delegados do INMETRO, como a fiscalização e verificação de produtos pré-medidos (pré-embalados), de instrumentos de medir (balanças, bombas de combustíveis, taxímetros, esfigmomanômetros, radares, cronotacógrafo, entre outros), produtos com certificação compulsória (brinquedos, preservativos, pneus, mamadeiras, tomadas, interruptores, lâmpadas, material escolar, colchões, entre tantos outros), calibração e ensaios de instrumentos.

A Regional de Cascavel possui ainda um laboratório para verificação dos determinadores de umidade de grãos, o Laboratório de Cascavel – LACAS, o primeiro laboratório da Rede Brasileira de Metrologia Legal e Qualidade do INMETRO, inaugurado em 2002.

 

 

A Regional de Cascavel conta com um complexo e moderno sistema para fazer a verificação de caminhões e vagões tanques, cumprindo com todos os requisitos para proteção ambiental, inclusive fazendo a coleta do material poluente, não permitindo o descarte no meio ambiente.

O sistema conta com licença junto ao Instituto Ambiental do Paraná (IAP), que hoje faz parte do Instituto de Água e Terra (IAT) do Estado, denotando preocupação com o meio ambiente mais seguro, visando o futuro da humanidade, e colaborando para a economia do Estado, que vem se destacando na preservação.

O complexo foi construído com a preocupação em proteger o meio ambiente da poluição resultante dos resíduos de hidrocarbonetos oriundos dos tanques e vagões utilizados no transporte do combustível de petróleo e metanol, que contaminam a água usada nas verificações desses veículos. Através do sistema instalado na Regional de Cascavel não ocorre o descarte de nenhum resíduo.

Esse resíduo é recolhido por empresa credenciada para essa classe poluente, que realiza o tratamento adequado. Essa empresa também é vistoriada pelos órgãos que realizam controle ambiental no Estado.

 

Anualmente são verificados aproximadamente 1.100 caminhões tanques por ano na Regional de Cascavel.

 

 

 

 

 

Os produtos pré-embalados, ou pré-medidos, são aqueles embalados e medidos sem a presença do consumidor, e que se encontram em condições de comercialização, como arroz, feijão, produtos de limpeza e de higiene pessoal, ovos de Páscoa, pescados congelados, produtos natalinos, produtos agrícolas, alguns materiais de construção, entre tantos outros.

Os produtos pré-medidos ou pré-embalados representam aproximadamente 80% de tudo que a sociedade consome, e estão na lista de produtos fiscalizados pelo IPEM-PR.

Os agentes do IPEM-PR percorrem diariamente o comércio e as indústrias para fiscalizar esses produtos, para garantir que o consumidor vai levar para casa aquilo que comprou como está indicado na embalagem. Por outro lado, a indústria conta com um importante colaborador, estabelecendo um padrão quantitativo. Essas ações visam manter o equilíbrio dessas relações comerciais.

Muitos dos produtos fiscalizados são levados para o Laboratório de Pré-Medidos (Pré-Embalados), onde são realizados testes com várias unidades, seguindo Normas do INMETRO, e contando com a presença do fabricante.

 

 

O Laboratório de Cascavel – LACAS, que faz a verificação dos determinadores de umidade de grãos, é o primeiro laboratório da Rede Brasileira de Metrologia Legal e Qualidade do INMETRO, inaugurado em 2002, sendo referência na implantação de outros laboratórios nos Ipems de outros estados.

Os medidores de umidade verificam a quantidade de água contida internamente nos grãos como soja, trigo, milho, cevada, canola, aveia, feijão. São utilizados para quantificar a água presente em grãos. A medição da umidade dos grãos é primordial na avaliação comercial. Os grãos são comercializados em unidade de peso, portanto, a quantidade de umidade presente no grão pode afetar seu peso e, consequentemente, seu valor comercial.

Os aparelhos que medem a umidade dos grãos simulam o Método Padrão de Estufa, aceito mundialmente, mas com maior eficiência, proporcionando competitividade no mercado externo.

Esses aparelhos devem passar pela verificação inicial, com o modelo aprovado pelo INMETRO, depois anualmente passando por verificação periódica, e também depois de algum reparo no instrumento.

Esses instrumentos que medem a umidade dos grãos devem seguir normas do Inmetro, estabelecidas na Portaria 402/2013 e NIE 125/2017.

Medidores Universais - A Portaria 402/2013 do Inmetro acabou retirando do uso os medidores de umidade de grãos de indicação não digital e amostra destrutiva, conhecidos como Medidores Universais, porque são passíveis de manipulação, podendo lesar as partes da relação comercial.

Modelos sem aprovação de modelo - A Portaria 402/2013 também estipulou prazos para utilização dos medidores fabricados sem a aprovação do modelo junto ao Inmetro. Com essa Portaria, os instrumentos também devem passar por verificação inicial e subsequente, recebendo Certificado de Verificação para os instrumentos aprovados.

 

Congresso - Em agosto de 2017, o Paraná foi sede do congresso “Desafios e Impactos no Controle Metrológico de Medidores de Umidade de Grãos”, organizado pelo INMETRO, com a participação de representantes dos Ipems de todo país, e participantes de entidades de outros países como Argentina, Colômbia, Uruguai, Chile e México, além de integrantes de cooperativas e de fabricantes de aparelhos de umidade de grãos.

 

 

 

 

 

 

Serviço
Gerente: Francisco I de Negreiros Bessa
Telefone: (45) 3227-6791
Endereço: Rod BR-277 - km 573,5
CEP 85.818-560 - Cascavel/PR
Abrangência: 67 municípios
Fundação: Outubro/1978