Notícias

10/09/2019

Regional de Guarapuava intensifica fiscalização de cronotacógrafos

A equipe da Regional de Guarapuava, do Instituto de Pesos e Medidas do Paraná, com o apoio da Polícia Rodoviária Federal, comandou mais uma operação de fiscalização de cronotacógrafos, desta vez realizada na BR-277 km 319, no Distrito de Guará, município de Guarapuava, no último dia 29 de agosto, quando fiscalizaram 81 instrumentos, com a reprovação de quatro cronotacógrafos, 4,71% de reprovação.

Segundo o gerente da Regional de Guarapuava, Nael dos Anjos, as principais irregularidades encontradas nessa operação referem-se à falta verificação e a não renovação do Certificado, que é obrigatória a cada dois anos, explicou Nael.

Durante a fiscalização, os agentes analisaram se o instrumento está de acordo com a legislação metrológica vigente, segundo normas do INMETRO, e se há irregularidades, como a ausência de lacre e o Certificado de Verificação emitido pelo IPEM-PR, ou outro Órgão Delegado do INMETRO nos Estados.

Caso o cronotacógrafo esteja irregular, segundo o gerente da Regional, o IPEM-PR emite um termo de ocorrência que é assinado pelo condutor do veículo. Se for o caso, a empresa responsável pelo veículo é notificada, e deve apresentar defesa em 10 dias após o recebimento. Ao término do processo administrativo, as empresas ou proprietários do veículo podem ser multados e obrigados a regularizar o instrumento.

A verificação periódica do instrumento é fundamental para a segurança nas estradas e na cidade, pois o cronotacógrafo é um instrumento que registra velocidade, tempo e distância percorrida por um veículo; podendo assim ser comparado a uma 'caixa preta'. Os veículos de carga com peso bruto acima de 4.536 kg e os veículos de passageiros com mais de dez lugares são obrigados, pelo Código de Trânsito Brasileiro, a ter o cronotacógrafo instalado.
Todas as informações ficam registradas nesse equipamento e, ao analisá-las, é possível descrever o comportamento do motorista. Essas informações são aceitas legalmente como provas, em caso de acidentes ou denúncias de má condução do veículo.

Fonte: Assessoria de Comunicação IPEM-PR

Recomendar esta notícia via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem