•  

    Regional de Maringá - problemas telefônicos

    Informamos que estamos com problemas na nossa linha telefônica (44) 3266-2443. Já contactamos a operadora, e o problema será resolvido o mais rápido possível.

    Pedimos que as ligações direcionadas à esta Regional sejam feitas para o número (44) 3266-2475.


  • Facebook
  • Twitter
  • instagram

Balanças Comerciais e Industriais / Autorização de Oficinas

Os seguintes requisitos devem ser atendidos pelas proponentes/permissionárias para o recebimento pelo Inmetro, por intermédio do IPEM-PR, da autorização para execução dos serviços de reparo e manutenção em Balanças Comerciais e Industriais.


DOCUMENTAÇÃO


Proponente – Sociedades empresárias e não empresárias (sociedades simples) que solicita junto ao Inmetro a permissão para realizar as atividades de reparo e manutenção em instrumento de medição. (3.3 da Portaria Inmetro 65/2015) Os profissionais que estavam cadastrados como autônomos deverão se adequar. Serão aceitas somente autorizações com CNPJ.

consultar

PADRÕES DE TRABALHO


  • Até 1.000 kg - deve possuir pesos padrão correspondente a carga máxima
  • Acima de 1.000 kg - deve possuir pesos padrão correspondente a 1/3 da carga até 10.000 kg (exemplo, com 1.001 kg a carga máxima amplia para 3.003 kg)
  • Acima de 10.000 kg - deve possuir pesos padrão correspondente a 11.000 kg

Para cada caminhão com pesos padrão:

  • Possuir, no mínimo, 22 unidades de pesos de 500 kg;
  • Possuir por caminhão um jogo de peso com, no mínimo;
  • 1 de 5 kg
  • 1 de 10 kg
  • 1 de 20 kg
    • Mais “x” kg com pesos complementares para atingir a carga mínima de 20e;
Para balanças de Classe III e IIII, deverão ser utilizados pesos padrão compatíveis com a classe de exatidão do instrumento, no máximo, M1. 
QUANTIDADE INSTRUMENTO VALOR NOMINAL
Complementar* Peso 20 kg
01 (um) Peso 10 kg
01 (um) Peso 5 kg
01 (um) Peso 2 kg
02 (dois) Peso 1 kg
01 (um) Peso 500 g
01  (um) Peso 200 g
02 (dois) Peso 100 g
01 (um) Peso 50 g
01 (um) Peso 20 g
02 (dois) Peso 10 g
01 (um) Peso 5 g
02 (dois) Peso 2 g
01 (um) Peso 1 g
 

certificados de verificação emitido pelo Órgão Delegado do Inmetro e/ou certificado de calibração de serviço acreditado pelo Inmetro.
A periodicidade da verificação é de 02 (dois) anos [conforme a NIT-Disme 008]


Para balanças de Classe I e II, deverão ser utilizados pesos padrão compatíveis com a classe de exatidão do instrumento.


BALANÇA CLASSE
PESO CLASSE
I F1, E2
II F2, M1
01 (um) Peso 1 mg 01 (um) Peso 1 g
02 (dois) Peso 2 mg 02 (dois) Peso 2 g
01 (um) Peso 5 mg 01 (um) Peso 5 g
01 (um) Peso 10 mg 01 (um) Peso 10 g
02 (dois) Peso 20 mg 02 (dois) Peso 20 g
01 (um) Peso 50 mg 01 (um) Peso 50 g
02 (dois) Peso 100 mg 02 (dois) Peso 100 g
01 (um) Peso 200 mg 01 (um) Peso 200 g
01 (um) Peso 500 mg 01 (um) Peso 500 g
      04 (quatro) Peso
1.000 g

certificados de verificação emitido por Órgão delegado do Inmetro e/ou certificado de calibração de serviço acreditado pelo Inmetro.
A periodicidade da verificação é de 02 (dois) anos (conforme a NIT-Disme 008)


A permissionária deve estar atenta quanto a validade dos certificados dos padrões usados e mantê-los sempre atualizados. Também fica responsável para encaminhar ao IPEM-PR os novos certificados sempre que houver um novo.

DISPOSITIVO INDICADOR (EXEMPLO PORTARIA 121/20030)

5.3 Quando da instalação do dispositivo indicador eletrônico digital, modelo SBR-140 SIMPLEX, em instrumentos em utilização, o responsável pela adaptação deverá fixar no instrumento modificado, em local de fácil visibilidade, as seguintes inscrições:
a) nome e endereço do responsável;
b) CGC CNPJ do responsável;
c) nº de registro no Órgão Metrológico;
d) carga máxima após adaptação, na forma: Max=.....;
e) carga mínima após adaptação, na forma: Min=.....; e
f) valor de divisão de verificação após adaptação, na forma : e=......

5.4 As inscrições relativas à alínea “g” e do subitem 5.1 e as relativas às alíneas “d”, “e” e “f” do subitem 5.3 deverão constar no dispositivo indicador, próximas ao resultado da pesagem.

RECURSOS HUMANOS


Os reparos e as manutenções devem ser realizados por técnicos cadastrados pelo órgão metrológico e com capacitação técnica comprovada e compatível com a atividade do escopo da autorização.

detalhar


INSTALAÇÕES FÍSICAS AVALIADAS


► As instalações físicas fixas com tamanho compatível com a atividade autorizada e que atenda as condições e necessidades para o desempenho dos serviços autorizados pelo IPEM/PR.
► Os padrões de massa encontram-se acondicionados em locais adequados, que não estejam expostos ao tempo, umidade, poeiras ou em contato direto com o solo.
► Bancadas, equipamentos e ferramentas destinados aos serviços e exames devidamente estruturados atendem às necessidades metrológicas.
► Multímetros (balanças eletrônicas).
► Nível de bolha (balança eletrônica ou mecânica).
► Ferramentas, tais como: furadeira, manual, esmeril, torno de bancada, chaves de boca, estrela de ferramentas, alicates e outros equipamentos necessários.

PRESTAÇÃO DE CONTAS


No estado do Paraná as empresas permissionárias já utilizam o PSIE nos lançamentos dos serviços de reparo ou manutenção executados desde 2012.

detalhar

Relatório Técnico de Balanças de Grande Porte


Para balanças de grande porte é necessário o envio do relatório técnico contendo os dados do prorietário, do instrumento, os ensaios realizados e os resultados obtidos, ainda deixar 2ª via de posse do detentor do instrumento.
baixe aqui

AUTORIZAÇÃO - CONCESSÃO, FORMALIZAÇÃO e OBRIGAÇÕES


CNAE 3314710 - Manutenção e reparação de máquinas e equipamentos para uso geral não especificados anteriormente.
CNAE 3312102 - Manutenção e reparação de aparelhos e instrumentos de medida, teste e controle.

detalhar

O IPEM-PR também autoriza empresas que desejem efetuar reparo e manutenção em balanças dinâmicas e as com múltiplas funções, como peso/altura e peso/altura/pressão.

Informações adicionais podem ser conferidas clicando nos ícones abaixo.

balanças dinâmicas
funcoes

TAXA DE SUPERVISÃO TÉCNICA - R$ 765,38 (PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº 44, DE 27 DE JANEIRO DE 2017)


O boleto no valor será fornecido após a entrega da documentação completa.
* valor da taxa conforme tabela de serviços do Inmetro

► A formalização da autorização e a auditoria de autorização ou para manutenção implicam no pagamento da taxa conforme subitem 11.1. (11.2 da Portaria Inmetro 65/2015)
► Atualização e redução de escopo não implicam na cobrança da taxa conforme subitem 11.1. (11.3 da Portaria Inmetro 65/2015)
► As ampliações de escopo implicam na cobrança da taxa conforme subitem 11.1. (11.4 da Portaria Inmetro 65/2015)
► A autorização ou manutenção da autorização não deve ser formalizada antes do pagamento das taxas devidas ao Inmetro. (11.5 da Portaria Inmetro 65/2015)
►► Escopo autorizado – Instrumento(s) de medição objeto(s) do presente regulamento, que foram autorizados, incluindo as características funcionais e o respectivo regulamento técnico metrológico aplicável. (3.9 da Portaria Inmetro 65/2015)
►► Ampliação de escopo autorizado – Inclusão de instrumento de medição com suas características funcionais e respectivo regulamento técnico metrológico aplicável. (3.10 da Portaria Inmetro 65/2015)
►► Redução de escopo autorizado – Exclusão de instrumento de medição com suas características funcionais e respectivo regulamento técnico metrológico aplicável. (3.11 da Portaria Inmetro 65/2015)
►► Atualização de escopo autorizado – Alteração das características funcionais de instrumentos de medição constantes no escopo já autorizado e/ou qualquer outra alteração que não caracterize uma ampliação ou uma redução de escopo autorizado. (3.12 da Portaria Inmetro 65/2015)

Legislação


Recomendar esta página via e-mail: