Notícias

08/10/2020

IPEM-PR reforça campanha do Inmetro: “Comprar brinquedo é coisa séria”

No dia 12 de outubro é comemorado o Dia das Crianças, data em que os pais ou responsáveis buscam, no comércio em geral, comprar muitos brinquedos para dar de presente. Por esse motivo, o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia – INMETRO lançou a campanha “Comprar Brinquedo é Coisa Séria”.

O Instituto de Pesos e Medidas do Paraná, como órgão delegado do INMETRO, traz essa preocupação no âmbito estadual, compartilhando alguns cuidados para que os adultos sigam algumas orientações muito importantes, oferecendo maior segurança e saúde para as crianças, além de movimentar a economia formal, proporcionando mais um passo para a retomada da economia nessa época de pandemia do COVID-19.

Os três pilares da campanha do INMETRO, abraçada pelo IPEM-PR, são: não comprar no comércio informal ou de fabricantes clandestinos; observar a indicação da faixa etária do produto, e se certificar da presença do selo do INMETRO. Acrescentamos mais uma premissa, não menos importante: peça sempre a nota fiscal, que representa uma garantia em caso de acidente, além de um reforço para a economia estadual.

O gerente de Fiscalização do IPEM-PR, Roberto Tamari, faz um alerta para os produtos falsificados, que não tragam o selo de conformidade do INMETRO, pois esses brinquedos falsificados podem não atender às condições mínimas de segurança, pois não passaram necessariamente por testes laboratoriais que garantem sua eficiência.

Outro alerta que o gerente do IPEM-PR faz se refere à possível toxidade do material usado na fabricação do brinquedo que não traz o Selo do INMETRO. Os brinquedos não podem conter bordas cortantes, nem correr o risco de partes se desprenderem e provocar acidentes sérios, e nem apresentar algum grau de inflamabilidade.

Por isso, os pais e responsáveis devem seguir essas dicas do IPEM-PR/INMETRO:
Selo - Compre somente brinquedos que contenham o selo do Inmetro, sejam nacionais ou importados. O selo deve estar sempre visível, impresso na embalagem, gravado ou numa etiqueta afixada no produto, e deve conter a marca e o logotipo do organismo acreditado pelo Inmetro que o certificou. Se o brinquedo estiver sem o selo do Inmetro, entre em contato com a Ouvidoria do IPEM-PR no 0800 645 0102, ou pela Ouvidoria do INMETRO no 0800 285 1818, ou pelos sites www.ipem.pr.gov.br, www.inmetro.com.br, sempre no Link “Ouvidoria” ou “Acidentes de Consumo”, se for o caso.
Faixa etária - Selecione o brinquedo considerando a idade, o interesse e o nível de habilidade da criança. A faixa etária a que ele se destina deve constar na embalagem. Para quem tem crianças em casa com idades bem diferentes é preciso redobrar a atenção para que os menores, em especial aqueles de até 3 anos, não tenham acesso aos brinquedos dos mais velhos. Alguns produtos podem conter partes cortantes ou muito pequenas, que podem se desprender e ser ingeridas ou inaladas, causando sufocamento.
Informações - Também é importante que o brinquedo apresente informações como data de fabricação, informações sobre o conteúdo e, quando aplicável, instruções de uso, de montagem e eventuais riscos associados à criança, além do CNPJ e do endereço do fornecedor . As informações obrigatórias na embalagem demonstram a responsabilidade do fabricante ou importador.
Entrega dos presentes – Esse é um item que pouca gente se atenta, mas é muito importante - Na hora de entregar o presente à criança é preciso ter atenção com as embalagens: retire-as do brinquedo antes de entregá-lo à criança. Caixas e sacos plásticos devem ser retirados do alcance da criança, a fim de prevenir acidentes com grampos e similares, e até mesmo o risco de sufocamento. E não se esqueça, antes de começar a brincadeira, leia com atenção as instruções de uso presentes na embalagem ou em seu interior e repasse estas instruções para a criança. A brincadeira deve ser sempre supervisionada por adultos.
Relate acidentes ao Inmetro/IPEM-PR - Desde 2006, o Inmetro monitora os acidentes de consumo, por meio do Sistema Inmetro de Monitoramento de Acidentes de Consumo (Sinmac). O Sinmac funciona como um banco de dados alimentado pelos relatos dos consumidores. Por isso é muito importante que a população relate qualquer acidente relacionado a produtos. De posse dessas informações, o INMETRO pode atualizar seus regulamentos e melhor direcionar suas ações de fiscalização para reduzir cada vez mais os riscos para a sociedade. Além disso, esses relatos de acidentes de consumo ajudam os agentes públicos e privados a adotarem medidas preventivas.

Fonte: Assessoria de Comunicação IPEM-PR

Recomendar esta notícia via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem