Notícias

31/08/2020

Acidentes com crianças: o que você pode fazer para mudar essa estatística?

Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria, os acidentes domésticos são a principal causa de mortes de crianças de 1 a 14 anos no Brasil. O total de internações de crianças no último ano, em todo país, por intoxicação subiu quase 11%. Quedas, queimaduras e afogamentos também são pontos que demandam atenção especial.

Os registros no Sistema Inmetro de Monitoramento de Acidentes de Consumo (Sinmac) são igualmente preocupantes: em 2019, cerca de 24% dos acidentes relatados afetaram crianças.

A boa notícia é que simples ações de prevenção podem evitar a maioria dos ocorridos e o Inmetro está atento para fazer a sua parte. Além de regulamentar e estabelecer regras para a conformidade de diferentes produtos voltados para esse segmento (berços, carrinhos e cadeiras de alimentação para crianças, brinquedos, bicicletas de uso infantil, chupetas, mamadeira e bicos de madeira, por exemplo) estabelecendo requisitos mínimos de segurança para os produtos de uso infantil, o Instituto realiza, rotineiramente, campanhas de prevenção de acidente de consumo e doméstico, disponibilizando informações úteis em seus canais de comunicação com a sociedade e na mídia.

Regulamentos eficientes são importantes, mas não são suficientes, considerando a complexidade do problema. É preciso que toda sociedade tenha consciência da importância das precauções e não considere os acidentes como algo inevitável e natural na vida da criança. Nesse contexto, pensando nos principais pontos de atenção destacados pela Sociedade Brasileira de Pediatria e nos acidentes registrados no Sinmac relacionados ao público infantil, compartilhamos algumas dicas para ampliar a segurança da sua casa e dos pequenos:


Intoxicação

  • Verifique se todos os brinquedos e materiais escolares que foram adquiridos no mercado formal e se têm a marca do Inmetro. O selo é a evidência de que eles atendem aos requisitos de segurança exigidos para sua fabricação. Produtos falsificados podem ter substâncias tóxicas em sua composição e causar intoxicação;
  •  Evite comprar ou acondicionar produtos de limpeza em garrafa pet, pois podem ser facilmente confundidos com refrigerantes e por isso, ingeridos pelas crianças;
  • Produtos de limpeza, álcool 70% e remédios devem ser mantidos longe do alcance das crianças ou em um armário com chave. O álcool 70% deve ser usado em crianças com a supervisão de adultos, pois há risco de intoxicação cutânea, inalatória e de ingestão. O contato do produto com os olhos também demanda cuidado. Sempre que possível, prefira água e sabão para higienizar as mãos das crianças pequenas (zero a cinco anos). 


Quedas

  • Cuidado com o tombamento de móveis. Verifique se estantes e cômodas, estão fixos na parede ou no chão, evitando tombamento. Atenção especial para o armário da TV;
  • Atenção com escadas residenciais! O ideal é ter portão na subida e na descida para evitar acidentes;
  • Armários e sofás devem estar distantes de janelas, para evitar que as crianças subam e corram o risco de cair, ou mesmo se asfixiarem em cordões de persianas;
  • Grades e redes nas janelas também são fundamentais para prevenir quedas. Instale e faça inspeções periódicas;
  • Supervisione sempre criança quando ela andar de bicicleta na rua. Sempre use equipamentos de segurança como luvas, joelheiras, cotoveleiras e capacete. Bicicletas infantis devem ter o selo do Inmetro.

 
Afogamento

  • A piscina deve ser utilizada apenas com supervisão de adultos. Além disso, é recomendável a instalação de cercas de isolamento com no mínimo 1,5 metro de altura, portão e travas ao redor da piscina. Esvazie piscinas infantis após o uso, guarde-as viradas para baixo e jamais deixe as crianças sozinhas;
  • Se sua casa tiver cisternas, caixas d’água e bueiros, verifique se estão fechados da maneira correta, para que a criança não consiga abri-los.


Queimaduras

  • Na hora de usar o fogão, evite manter as crianças na cozinha. Ainda assim, na hora de cozinhar, dê preferência a utilizar as bocas de trás do fogão, e opte sempre por virar o cabo da panela para dentro, evitando que as crianças a puxem. Atenção, ainda, à alta temperatura da porta do forno e nas laterais do fogão;
    Não deixe toalhas ou panos de pratos como descanso para panelas e recipientes contendo líquidos ou alimentos quentes: seus filhos podem puxá-los e se queimar;
  • O álcool líquido 70% é altamente inflamável. Mantenha-o sempre em um lugar seguro e nunca use perto de qualquer tipo de chama. 


Registre acidentes de consumo

Não se esqueça: em caso de acidentes de consumo envolvendo qualquer produto ou serviço, faça o relato no Sistema Inmetro de Monitoramento de Acidentes de Consumo (Sinmac) - https://www.gov.br/inmetro/pt-br/assuntos/avaliacao-da-conformidade/acidentes-de-consumo/relate-seu-acidente.

 

Fonte: Comunicação INMETRO

 

Fonte: Assessoria de Comunicação INMETRO

Recomendar esta notícia via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem