Notícias

25/10/2019

Regional de Cascavel fiscaliza cronotacógrafos nas cidades da região

A Regional de Cascavel, do Instituto de Pesos e Medidas do Paraná, vem fiscalizando os cronotacógrafos utilizados por veículos que tem a obrigatoriedade de utilizar esse instrumento naquela região. Entre os dias primeiro e dois de outubro, os técnicos participaram da operação na cidade de Cascavel, e entre os dias 11 e 13 de setembro na cidade de Ubiratã.

Segundo o gerente da Regional de Cascavel, Francisco Irandyakist Bessa, durante a ação em Cascavel, foram fiscalizados 286 veículos, com a autuação de 28 por estarem com o Certificado do Cronotacógrafo vencido ou não verificado. Em Ubiratã, a equipe fiscalizou 726 veículos, com a autuação de 50.

O gerente Francisco Bessa ressaltou a importância dessas fiscalizações, e disse que vem observando que o índice de autuação vem caindo na medida em que as fiscalizações são mais frequentes. Bessa apresentou os índices dos meses de maio, com 19,7% de reprovação, em junho esse índice caiu para 15,95%, em julho foi de 9,81%, e setembro para 6,89%.

Essas ações de fiscalização de cronotacógrafos acontecem em todo o Estado, para identificar os veículos que estão trafegando nas vias públicas sem a regularização desse instrumento, que é uma obrigação legal, determinada por normas do INMETRO, CONMETRO e pelo Código de Trânsito Nacional.

Os cronotacógrafos são de uso obrigatório em todos os veículos de transporte, com peso bruto acima de 4.536 kg ou com capacidade para mais de dez passageiros, o cronotacógrafo é fundamental para a segurança nas estradas, sendo considerado a “caixa-preta” de caminhões, ônibus e vans escolares.

Além de registrar informações do percurso, como respeito aos limites de velocidade e distância percorrida, o tacógrafo também registra o tempo de condução e descanso do motorista. Esses dados podem ser utilizados na Justiça em casos de acidentes, por exemplo, contudo, sua validade depende da regularidade do instrumento.

A partir da autuação os responsáveis pelos veículos têm o prazo de até 10 dias úteis para apresentar defesa junto ao IPEM-PR. De acordo com a lei federal 9.933/99, as multas podem chegar a R$ 1,5 milhão.

Como funciona o cronotacógrafo - O cronotacógrafo contém um disco diagrama de papel ou fita que deve ser trocado a cada 24 horas ou a cada sete dias, dependendo do modelo do instrumento, e que guarda os dados de distância percorrida pelo veículo, limites de velocidade e tempo de direção do motorista.

Para obter o Certificado de Verificação do Cronotacógrafo o proprietário do veículo deve passar por duas etapas: lacrar o equipamento em uma oficina autorizada pelo fabricante e credenciada pelo INMETRO e passar por posto de ensaio autorizado para verificar se o instrumento está adequado à legislação.

Os ensaios metrológicos são enviados para que o IPEM-PR faça as análises do relatório e disco de ensaio e, no caso de aprovação, emita o Certificado de Verificação, válido por dois anos em todo o território nacional.

Fonte: Assessoria de Comunicação IPEM-PR

Recomendar esta notícia via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem