Notícias Índice de reprovação de cronotacógrafos cresce em fiscalização distante da sede da REMAR 29/06/2018

Os fiscais da Regional do Instituto de Pesos e Medidas do Paraná em Maringá fiscalizaram cronotacógrafos, na terça-feira (26), pela primeira vez no Posto da Polícia Rodoviária de Iporã, município do noroeste do Estado que fica aproximadamente 220 km da sede da REMAR. Foram 114 placas fiscalizadas, sendo que 15 veículos estavam com os instrumentos irregulares.

Segundo o gerente da Regional de Maringá, Michel Ravazzi, “até hoje estávamos promovendo operações de fiscalização de cronotacógrafos em rodovias mais próximas à sede, em rodovias interestaduais. Nesses locais, as reprovações mantinham um índice de reprovação do instrumento que girava entre 6% a 9%”, disse Michel.

No dia 15 de junho, os fiscais da Regional de Maringá verificaram 270 placas de veículos que tem a obrigatoriedade de utilização do tacógrafo, onde encontraram 16 irregulares, com índice de 5,93% de reprovação.

Nesta operação de terça-feira passada, dia 26, segundo o gerente Michel Ravazzi, o percentual de reprovação subiu para 13,20%. “Baseados nestes resultados, percebemos que ao dispersarmos as fiscalizações para pontos onde essas ações não costumam acontecer, os índices de reprovação aumentam. Ao levarmos a fiscalização para pontos mais remotos, fatalmente proporcionamos um melhor resultado na garantia de segurança nas rodovias em todo o território do nosso Estado”, concluiu o gerente da Regional de Maringá.

A operação contou com o apoio do 3º Comando Regional da Polícia Rodoviária Estadual de Cascavel, sob a responsabilidade do Capitão Roberto Tatibana. O comandante do Posto de Iporã é o Sub-Tenente Sidney Paulo Ribeiro, que também colaborou.

Cronotacógrafo - O instrumento tem seu uso obrigatório em veículos de transporte escolar ou de passageiros com mais de 10 lugares; de carga com peso bruto total superior a 4.536 kg; transporte de produtos perigosos e tratores de roda, esteira ou misto que desenvolvam velocidade acima de 60 km/h.

Além do uso obrigatório, deve passar por verificação metrológica realizada por postos autorizados pelo Inmetro. Depois de instalado no veículo, o cronotacógrafo precisa passar por verificação metrológica a cada dois anos, ou sempre que sofrer reparo ou manutenção.

O instrumento contém um disco diagrama de papel ou fita que deve ser trocado a cada 24 horas ou a cada sete dias, e que guarda os dados de distância percorrida pelo veículo, limites de velocidade e tempo de direção do motorista.

Também conhecido como “tacógrafo”, indica e registra dados importantes sobre a condução dos veículos, como a distância percorrida, tempos de parada, direção e velocidade desenvolvida.

Ouvidoria IPEM-PR – Em caso de dúvida, ou para fazer alguma denúncia, o cidadão deve entrar em contato com a Ouvidoria do Ipem-PR, por meio do telefone 0800 645 0102, de segunda a sexta, de 8h às 12h e 13h às 17h, ou através do site do Ipem-PR: www.ipem.pr.gov.br, no link “Ouvidoria”.

Fonte: Assessoria de Comunicação Ipem/PR

Recomendar esta notícia via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem